Bicicleta

Novas Regras Patinetes Elétricos Compartilhados (SP)

A regulamentação de patinetes compartilhadas se tornou algo importante em São Paulo visando evitar acidentes. Veja mais sobre o assunto!

Foram elaboradas novas regras para Patinetes Elétricas. O objetivo é criar um modelo de regulamentação desses equipamentos para evitar problemas e acidentes causados por eles.

A lei proposta tem alguns requisitos que as pessoas deverão cumprir para evitar pagamentos de multas em caso de desobediência. Isso foi necessário devido a alguns transtornos que esse meio de transporte tem causado.

O que são patinetes compartilhadas?

As patinetes elétricas compartilhadas são meios de transporte movidos a eletricidade. Os modelos disponíveis no Brasil costumam ter uma velocidade máxima que varia entre 10 km/h até 25 km/h.

O peso do usuário também é um dos fatores que fazem a velocidade máxima do patinete variar. Este estilo de transporte já é usado a muito tempo nos Estados Unidos e chegou recentemente aqui no Brasil.

Atualmente existem quatro empresas que disponibilizam o serviço de compartilhamento de patinetes elétricas, são elas:

As pessoas efetuam o aluguel do patinete elétrico e após a sua utilização deixam o equipamentos nos locais específicos. Devido a serem meios de transportes se faz necessário a utilização de capacetes e itens de segurança.

Por esse motivo foi preciso fazer uma regulamentação de patinetes compartilhadas. Pois esse meio de transporte alternativo quando mal utilizado pode causar transtornos e até acidentes.

As novas regras para patinetes elétricas buscam uma forma de regulamentar esse meio de transporte. A lei criada terá requisitos que devem ser respeitados para evitar o pagamento de multas.

Apesar de ser um equipamento prático, as patinetes elétricas podem gerar acidentes e devem ser regulamentadas. Por isso as empresas que efetuam esse compartilhamento devem dar um respaldo aos seus usuários.

Quais são as novas regras para patinetes elétricas compartilhadas

Devido a popularização das patinetes elétricas compartilhadas, se fez necessário criar alguma regulamentação a respeito desse meio de transporte. Para isso foram criadas algumas regras que devem ser obedecidas.

As multas para quem desobedecer a regulamentação de patinetes compartilhadas poderão variar de R$ 100 a R$ 20 mil. Por esse motivo o ideal é seguir as regras propostas que incluem:

  • É necessário a utilização do Capacete e acessórios de segurança
  • Não é permitido utilizá-lo nas calçadas
  • Somente poderão circular em ciclofaixas e nas ciclovias
  • É proibido o seu uso em vias com limite de velocidade acima de 40 km/h
  • Não poderá transportar animais e cargas
  • A velocidade máxima será de 20 km/h
  • As empresas deverão fornecer os capacetes para as pessoas
  • Somente uma pessoa poderá utilizá-lo de cada vez
  • As empresas devem orientar os usuários e precisam fazer as manutenções dos equipamentos

As empresas tem total responsabilidade sobre os equipamentos e devem respeitar as normas estabelecidas. Essas regras citadas acima foram estabelecidas na cidade de São Paulo pelo prefeito Bruno Covas.

O Objetivo é regulamentar a categoria e evitar acidentes, já que sua popularização tem causado transtornos na cidade. Embora seja uma alternativa prática é necessário evitar que isso atrapalhe o trânsito e os pedestres.

Essas novas regras para patinetes elétricas visam estabelecer padrões que garantam a segurança das pessoas e dos usuários. Quando aplicada essa lei garantirá uma melhor organização desse tipo de transporte em São Paulo.

patinetes compartilhadas

As empresas que fazem o compartilhamento de patinetes elétricas

Atualmente temos quatro empresas que prestam esse tipo de serviço. Porém duas delas são consideradas as marcas mais prestigiadas que são a Yellow e a Grin.

Elas chegaram ao país na metade do ano passado e conquistaram um certo espaço no mercado. No início de 2019 elas entraram em um acordo e fizeram uma fusão das duas empresas chamada de Grow.

A empresa Yellow também trabalha com o empréstimo de bicicletas. Com a fusão com a Grin futuramente teremos as bicicletas elétricas. Ao todo a Grow conta com mais de 100 mil patinetes e bicicletas para serem alugadas.

Esses empréstimos dos equipamentos ocorrem por meio de aplicativos e futuramente os aplicativos das duas empresas serão unidos. Tudo isso visando um bom investimento e crescimento do setor.

O fato dos patinetes ficarem deixados nas calçadas também é um problema que as empresas tentam resolver. Para isso estão avaliando melhores locais para a devolução dos equipamentos.

Mediante a tudo isso se fez necessário a regulamentação de patinetes compartilhadas para uma melhor estruturação do setor. Visando assim criar regras para os usuários que garantam a segurança de todos.

As empresas responsáveis pelo aluguel desses equipamentos tem que dar todo o suporte ao usuário. E orientá-lo para que ele não faça algo que possa causar algum prejuízo. E a criação de um manual de uso pode ser importante.

Qual a importância de uma regulamentação da categoria?

Em primeiro lugar garantir a segurança das pessoas e do próprio usuário. Evitar a disputa de espaço entre os pedestres e os usuários dos patinetes que poderiam causar acidentes.

A regulamentação de patinetes compartilhadas visa também com que esses equipamentos não atrapalhem o trânsito. Pois já sabemos que ocorrem muitos acidentes com Motos e Bicicletas e assim se faz necessário criar regras.

Se não houver essa lei que regulamenta esse tipo de transporte, futuramente teremos uma grande bagunça. Pois a quantidade de usuários crescerá e dessa maneira será bem complicado de orientá-los.

Essa medida pretende também alertar as empresas que fazem esse aluguel dos equipamentos a seguirem certos padrões. Essas normas garantirão a segurança das pessoas e responsabilizaram as empresas.

Como é uma modalidade nova aqui no país, somente agora foi elaborada uma lei no estado de São Paulo. As regras propostas que foram mencionadas acima pretendem garantir a segurança e manter a ordem no trânsito.

Itens como Capacetes, Cotoveleiras e outros acessórios devem ser utilizados pelos usuários, pois esses patinetes apresentam riscos. De acordo com as novas regras para patinetes elétricas eles não poderão andar nas calçadas.

É vetado o transporte de animais ou de alguma carga extra. Além disso, somente uma pessoa poderá utilizá-lo de cada vez. As ciclovias ou ciclofaixas serão os locais onde os usuários poderão utilizar esses patinetes.

O ideal é seguir os padrões para evitar ser multado e assim todos sairão ganhando.

Novas Regras Patinetes Elétricos Compartilhados (SP)
5 (100%) 1 vote[s]

Deixe seu Comentário

Ao continuar navegando neste website você está aceitando a nossa Política de Privacidade, que explica como seus dados podem ser usados para melhorar sua experiência e como serão protegidos: Saiba Mais .
Ok, Entendi
Privacy settings ×